sábado, 24 de outubro de 2009

Bomdia

Lara quem criou a palavra. E sem querer (ou querendo, vai saber) criou um novo mundo, como fosse fácil. Mas cá entre nós, deve ter sido, porque é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter gana sempre pra chegar ao ponto de pronunciar tal palavra. Bomdia é a substituta de todas as máximas que abriram todos os portões para a humanidade, das artes às ciências passando pelas descobertas e invenções e reinvenções e bireinvenções de toda a civilização. Bomdia é palavra pra quem ama - o pai a mãe a família os amigos o amor da vida as coisas do mundo as coisas da vida. Caleidoscopicamente falando, assim mesmo.

Bomdia é um "BOOM!"dia, é palavra forte capaz de levar pessoas desavisadas às lágrimas, desacostumadas que todas estão a... É que não se olha mais para o lado, e bomdia é o giro trezentos e sessenta graus voluntário, sem intenções cinematrográficas - é documental, baby. Bomdia é escutar as pessoas enquanto se fala com elas, é distrubuir abraços em ouvidos sem pedir nada em troca. Bomdia é doação por excelência.

Sonho premonitório com final feliz: bomdia. Sonho de consumo dos sonhadores - realizadores em potencial. O amém dos populares, a boa nova dos lúcidos, a fibra dos laços que nos unem, a preliminar do gozo de existência, o recordista educado das competições educadas entre expressões de educação. Mas nunca redundante como essa última frase. Bomdia é da moda Primavera/Verão e da Outono/Inverno também, top de linha, uma belezura. Peça indispensável no vestuário espiritual.

À noite: bomdia. Bomdia vinte e quatro horas por dia: seu conselho é: pra te ver feliz. É a palavra que se diz ao fim da hipnose, quando o mesmerizado deve despertar, diz-se bomdia para o homem hipnotizado pelo cimento que não deseja nada; para a criança que está perdendo a infância; para os jovens fingindo aprender e aprendendo sem saber; para o tiozinho na praça com tanta história pra contar, tanta história que ninguém quer ouvir. E bomdia é a chance que se dá ao senhor, aos jovens, às crianças, ao homem da cidade. Todo mundo. Todo o mundo.

Bomdia é o pão de cada dia da felicidade.



Brayan Carvalho

Um comentário: